Fechar



Registe-se na nossa newsletter







Évora: Encontradas peças de marfim com 4.500 anos

Quarta-feira, 08 de Agosto de 2012
Uma equipa de arqueólogos portugueses descobriu cerca de 20 estatuetas de marfim com, aproximadamente 4.500 anos, no Complexo Arqueológico dos Perdigões, perto de Reguengos de Monsaraz, em Évora.

Esta é a primeira vez que peças com estas características surgem em Portugal, uma vez que outros objetos idênticos tinham sido apenas identificados no sul de Espanha.

De acordo com a Agência Lusa, as escavações que se têm desenvolvido naquela localidade têm levado à descoberta de muito marfim. As estatuetas destacaram-se por serem datadas de meados do 3º milénio antes de Cristo, o que equivale a cerca de 4.500 anos a.C.

António Valera, arqueólogo envolvido nos trabalhos, adiantou que as descobertas foram feitas num local “praticamente no centro do complexo”, onde tinham sido “depositados restos de cremações humanas”. Estes dados indicam que as peças de cerâmica encontradas podem estar relacionadas com rituais de morte.





FERRAMENTAS
Imprimir
RELACIONADO
CIêNCIA
COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus
Termos de serviço
MULTIMÉDIA
  • Emprego na deficiência: Todos somos válidos
  • Cozinha do futuro ajuda a fazer comida e poupa energia
  • Carro 'caranguejo' cabe em qualquer cantinho
  • Vídeo: Gata recebe prémio por salvar vida de menino
  • Bonecos alertam crianças para perigo dos escaldões
  • Artista autista desenha cidades de memória
  • Está a chegar uma máquina que lava a roupa a pedal
  • Aplicação de 'smartphone' identifica plantas e flores
  • Crianças de todo o país no novo vídeo de "Os tais"
  • Marca de skates dos EUA filma anúncios em Lisboa
  • Rapper D8 lança livro "Podes ser o que tu quiseres"
  • Buraco de Ozono vai desaparecer nas próximas décadas
  • Japão lança cerveja com colagénio que embeleza
  • Filme de Monsaraz vence prémio internacional
  • Livro muda de cenário conforme localização do leitor
DESTAQUES


PÁGINAS AZUIS
The Agency.pt ®. Todos os direitos reservados 2011 - 2015.
O BoasNoticias.pt demorou 0.058 segundos a carregar