Fechar



Registe-se na nossa newsletter







Évora: Encontradas peças de marfim com 4.500 anos

Quarta-feira, 08 de Agosto de 2012
Évora: Encontradas peças de marfim com 4.500 anos
Uma equipa de arqueólogos portugueses descobriu cerca de 20 estatuetas de marfim com, aproximadamente 4.500 anos, no Complexo Arqueológico dos Perdigões, perto de Reguengos de Monsaraz, em Évora.

Esta é a primeira vez que peças com estas características surgem em Portugal, uma vez que outros objetos idênticos tinham sido apenas identificados no sul de Espanha.

De acordo com a Agência Lusa, as escavações que se têm desenvolvido naquela localidade têm levado à descoberta de muito marfim. As estatuetas destacaram-se por serem datadas de meados do 3º milénio antes de Cristo, o que equivale a cerca de 4.500 anos a.C.

António Valera, arqueólogo envolvido nos trabalhos, adiantou que as descobertas foram feitas num local “praticamente no centro do complexo”, onde tinham sido “depositados restos de cremações humanas”. Estes dados indicam que as peças de cerâmica encontradas podem estar relacionadas com rituais de morte.





FERRAMENTAS
Imprimir
RELACIONADO
CIêNCIA
COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus
Termos de serviço
MULTIMÉDIA
  • Vídeo: ESA mostra relâmpagos vistos do espaço
  • E se na rua fôssemos como nas redes sociais?
  • Já está à venda o pneu que nunca rebenta
  • Voz de familiares ajuda a sair do coma
  • EUA: Golfinho resgatado faz 'dança de agradecimento'
  • Aparelho permite 'ouvir' através da língua
  • NASA apresenta a maior foto espacial de sempre...
  • Viktória Modesta: a primeira cantora pop biónica
  • Homem que só tem uma mão torna-se pianista famoso
  • Concurso oferece volta ao mundo até à Austrália
  • Exoesqueleto devolve mobilidade a pessoas paralisadas
  • Pedido de casamento durante concerto de Tuna
  • Cão segue dono que ia na ambulância até ao hospital
  • Jovem surpreende pais pagando hipoteca da casa
  • Google revela protótipo final de carro sem condutor
DESTAQUES


PÁGINAS AZUIS
The Agency.pt ®. Todos os direitos reservados 2011 - 2015.
O BoasNoticias.pt demorou 0.241 segundos a carregar